Arquivo de setembro, 2011

Um mordomo exemplar

Publicado: 7 de setembro de 2011 em Sem categoria

“Será que vocês não sabem que o corpo de vocês é o templo do Espírito Santo, que vive em vocês e lhes foi dado por Deus? Vocês não pertencem a vocês mesmos, mas a Deus, pois ele os comprou e pagou o preço. Portanto, usem o seu corpo para a glória dele”. (I Co 6.19-20, NTLH)

Pense na seguinte situação: você vai viajar e durante cerca de 2 meses estará longe da sua cidade. Devido a esse enorme tempo em que ficará fora, pede a alguém da sua confiança para cuidar da sua casa. Você entrega a chave do seu lar a essa pessoa e lhe diz: “Por favor, cuide bem da minha casa. Ela estará sob os seus cuidados”.

Acontece que, durante esse período, a pessoa faz uma verdadeira revolução: Convida centenas de pessoas e realiza festas, brincadeiras e jogos. E como a regra é aproveitar, tais convidados fazem a maior zorra. No meio de toda essa folia, quebram vasos, quadros, móveis, sujam paredes, matam flores e fazem um verdadeiro arraso em seu querido lar.

Ao voltar da viagem você observa, assustado e revoltado, tudo o que aconteceu. Vira-se para a pessoa a quem confiou sua casa e diz: “Que irresponsabilidade! Você não estava autorizado a fazer isso. Essa casa não é sua. Você deveria apenas ter tomado conta de tudo, e não agir como se fosse o proprietário”.

Uma história como essa parece um tipo de brincadeira que só existe mesmo no campo na ilusão. Mas, acredite, ela é bem real. Essa história é, na verdade, um pouco da história de cada um de nós.

Deus entregou em nossas mãos a responsabilidade de cuidarmos da sua casa, seu templo (I Co 6.19,20). Esse templo de Deus é o nosso corpo. Ser casa de Deus é um grande privilégio, mas traz consigo muitas responsabilidades. A principal delas é entender que somos uma espécie de mordomo. Dessa maneira, nossa missão é apenas cuidar e preservar o que nos foi confiado. Não estamos autorizados a agir como se fôssemos os verdadeiros proprietários.

Tudo o que fizermos relacionado ao nosso corpo deve ser feito para a glória de Deus. Isso inclui vários aspectos da vida. Por exemplo: 1) Vestuário: devo me vestir de maneira decente e respeitável. Não devo adquirir roupas e objetos que façam com que as pessoas ridicularizem, abusem ou zombem do meu corpo. 2) Higiene: preciso preservar minha boa aparência e asseio. Assim como um mordomo não deixará a casa do seu senhor virar um depósito de lixo, também devemos manter em ordem o cuidado higiênico do nosso corpo. 3) Alimentação: eis um dos pontos mais delicados desta conversa. Devemos vigiar nossos hábitos alimentares. Glutonaria é uma forma de pecado. Comer além do necessário, além de demonstrar falta de autocontrole, pode gerar sérios distúrbios em nosso corpo como a obesidade, diabetes, problemas cardíacos, vasculares e etc.  4) Sexualidade: como já dissemos, nosso corpo não é nosso. É do Senhor. Por isso, não podemos sair por aí fazendo o que bem quisermos. Não podemos oferecê-lo para práticas imorais (1 Co 6.16). Também não devemos usá-lo como objeto de desenfreada sensualidade.

É importante sabermos que Deus não criou nossos corpos pra serem caminhões de limpeza pública, que perambulam por aí recolhendo sobre si todo tipo de porcaria e inutilidades. Ao invés disso, Ele nos deu um corpo santo para que o usássemos da melhor maneira possível, tendo como objetivo maior a Sua glória (1Co 10.31).

Por mais que pareça fictícia, a história contada no início desse texto é real. O Dono da casa (Deus) deixou seu lar (nosso corpo) sob nossa responsabilidade. E de uma coisa eu e você podemos ter certeza: Ele, mais cedo ou mais tarde, vai voltar e exigir receber em perfeitas condições a casa que, intacta e perfeitamente, entregou em nossas mãos.

Devemos orar e nos esforçar para que a reação dele, ao receber de volta a chave da casa que cuidamos, seja nos olhar agradecido e orgulhoso, para então dizer: “Muito bem, servo bom e fiel! Você foi fiel no pouco, eu o porei sobre muito. Venha festejar com o seu Senhor” (Mateus 25.21, Bíblia Viva)

Pr. Francisco Helder Sousa Cardoso