EU, UMA CRIANÇA E A CENA QUE NÃO ME SAI DA CABEÇA…

Publicado: 20 de junho de 2010 em Sem categoria

Meu blog é minha caixa de tesouros. Aqui guardo o que tenho de melhor: textos, expressões de fé, ternura e amor. Há muitas pessoas nesse mundo que amo. Todavia, pouquíssimas ganharam destaque em meu blog: apenas meu pai (in memorian), minha mãe e minha noiva. Hoje o inacreditável aconteceu. Incomodado desde ontem à noite, senti desejo de homenagear uma pessoa desconhecida de praticamente todos vocês (e quem sabe até de mim mesmo). Uma anônima cuja imagem não me saiu da mente um instante sequer. Pela alteração que fez em minha vida, presto-lhe o tributo abaixo:

Nazaré: este é o nome da jóia. Uma bela menina de apenas oito anos. Foi a primeira vez que a vi. Criança comum, mas que, diferentemente das outras da sua idade, permanecia sentada, bem quietinha. Mirei-a rapidamente. De repente, seu pai (que eu nem sabia que era seu pai), distante uns 5 metros de nós, a apresentou: “Ela é especial”. Não acreditei! A “Naza” (apelido especial com o qual ele a chamava) parecia tão “normal”.

Depois de alguns instantes percebi porque “Naza” era considerada “especial”. Suas pernas frágeis não sustentavam com firmeza seu corpo. Sua cabeça, de tempos em tempos, dava solavancos, para trás e para frente. Não fosse isso, meu Deus, diria ser ela igualzinha às minhas sobrinhas Ana Júlia, Maria Eduarda e Mariely. Seu sorriso de anjo, seu olhar cheio de pureza e sua doçura prenderam minha atenção.

Não resisti. Pedi um beijo. Um abraço. Sussurrei ao pé do seu ouvido que a achava linda, meiga, como uma estrela do céu. Por pouco, muito pouco, não chorei abraçado a ela. Por que motivo eu choraria? Porque as pernas da “Naza” não a deixavam, como as outras crianças, correr livremente? Porque seu destino parecia irrevogavelmente traçado? Sinceramente, não sei.

Vivi tudo isso ontem à noite (sábado, 19.06.2010), na congregação onde sirvo (Batista no Curuçambá, Ananindeua, Pará). Por razões que não sei explicar, “Naza” não me saiu da mente. Desde ontem não parei de pensar naquela menininha. Meu corpo veio para casa, mas meu coração até agora não voltou do Curuçambá… Uma das mais impactantes experiências de contato com Deus me foi proporcionada ontem. Não foi numa conferência internacional, num mega congresso ou num culto cheio de ícones religiosos. Não! Deus “tocou-me” profundamente através do sorriso e da vida de uma criança de 8 aninhos.

Se eu pudesse daria a ela, naquele instante, minhas pernas, meus movimentos, qualquer parte de mim. Foi então que “caí na real”: Naza não estava ali para me pedir nada, mas para me oferecer. Ela,  sem pedir nada em troca, encheu minha alma de paz, alegria, sinceridade, temor a Deus…

Nos últimos 4 anos conheci pessoas muito importantes. Algumas ilustres. Desde figuras político-partidárias a gigantes denominacionais; apertei a mão de um sem-número de escritores famosos, pregadores nacionalmente conhecidos e ídolos da música gospel. Alguns desses, “homens e mulheres de Deus”. Mas nenhum deles mostrou-me Deus tão de perto como a “Naza”. Não tenho dúvida: Deus se revelou a mim, de maneira ímpar, na vida daquela menininha. Acho que isso, e apenas isso, a torna indiscutivelmente especial.

Qual lição tiro disso tudo? Devo tornar-me mais, muito mais sensível à manifestação do sagrado no meu dia-a-dia. Deus se manifesta nas coisas mais simples da vida…

MINHA ORAÇÃO A PARTIR DE HOJE: “Deus, faze-me como a Naza. Que mesmo quando eu não disser uma palavra sequer, o mundo possa ver-te em mim. Que eu reflita Tua luz e Tua paz a este mundo. Para Tua própria glória, honra e louvor!”

Francisco Helder

Anúncios
comentários
  1. Josette disse:

    Deus faz coisas tão maravilhosas nas nossas vidas…
    Amei o texto e me senti tocada lendo a cena acontecido ontem…no bairro de Curçambá.

    Ás vezes pessoas que nunca,achariamos que através delas poderiamos ser abençaodos pelo toque de Deus,pessaos muitas vezes não consederamos…

    Que possamos nós todos os filhos de Deus nos colocar atentos… ás pequenas coisas nesta vida,por que para Deus nada é imposível ele age em qualquer situação…. e com quem ele quer.

    Eu peço a Deus para continuar mostrar o seu amor na vida de Naza…

  2. raizamorais disse:

    Que lindo, amiguinho!!! Adorei o texto!! Deus abnçoe muito vc e a Naza!!! Deus é lindo… usa que ELE quer mesmo…
    Amem!
    um xero!
    :)

  3. jel disse:

    ola meu irmão. a graça e a paz de Cristo.

    faz tempo que nao entro em seu blog. gosto de ler seus textos. diga-se de passagem, vc ta escrevendo menos agora. disso eu não gostei.

    O senhor Jesus disse que se recebêssemos uma simples criança em seu nome a ele receberíamos. a “Naza” representou Ele naquela noite p vc.

    quase todas as vezes (não todas) que vejo uma criancinha meu coração sente a presença de Jesus porque elas o representam. e eu sinto uma profunda devoção por elas.

    ” e todo aquele q for igual a uma dessas criancinhas esse é o maior de vós…”

    Jellffrel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s