BRUXARIA EVANGÉLICA PODE TER FIM

Publicado: 28 de janeiro de 2010 em Sem categoria

Se vocês permanecerem em mim, e as minhas palavras permanecerem em vocês, pedirão o que quiserem, e lhes será concedido.” (João 15.7 NVI)

“Cabrummm”! Com estas palavras mágicas, candidatos a feiticeiros e super-heróis evangélicos têm prometido mover céus e terra através da fé. Cura de doentes terminais, conquista de amores impossíveis, eleição para cargos do alto escalão político, enriquecimento relâmpago: tudo é possível de se alcançar. O inacreditável está a um passo de nós.

Cristãos mais ortodoxos e tradicionais retrucam, alegando exageros nesta interpretação. Neopentecostais revidam, defendendo uma observação literal da passagem em debate. Cá entre nós, parece que os apimentados neopentecostais tem boa dose de razão. Note que o texto é claro: “Vocês pedirão o que quiserem, e lhes será concedido”.

Mas, espere um pouco. As palavras anteriores do mesmo texto exigem uma nova interpretação da passagem. Elas afirmam que “Se nós permanecermos em Cristo, e Suas palavras permanecerem em nós, pediremos o que quisermos, e nos será concedido.” (João 15.7, adaptado).

O texto é claríssimo. Tudo o que pedirmos a Cristo nos será dado. Só que não para por aí. O melhor está nas entrelinhas da mensagem. Lamento jogar água nas labaredas da interpretação neopentecostal, mas precisamos mirar nossos olhos na essência da mensagem do Mestre.

O que acontece é que quando nós permanecemos em Cristo, e as suas palavras permanecem em nós, a qualidade dos nossos pedidos muda. E como muda! Quando nos alimentamos dia e noite da Palavra de Deus, e quando Cristo realmente habita e dirige nossas vidas e corações, acredite, nossos pedidos tem outro propósito e sentido.

Não usamos mais essas palavras de Jesus como vara de condão, nem como palavras mágicas tiradas de livro de bruxaria, aprendendo assim a técnica de arrancar milagres do céu. Não mais “botamos Deus contra a parede” exigindo que, mediante demonstração da nossa fé, nos ajude a passar em concursos públicos, vestibulares, que nos dê rios de dinheiro, nem que cure nossos parentes e amigos de doenças terminais.

Quando as palavras de Jesus abundam em nossos corações, aprendemos a orar como o próprio Jesus: “Pai, acima de tudo, seja feita a tua vontade, e não a minha” (Lc 22.42). Jesus reafirmou o valor de sua relação com Deus pedindo que fosse “feita a Sua vontade, assim na terra, como no céu” (Mt 6.10).

O mais gostoso na vida cristã e depender totalmente de Deus. Saber que Ele cuida de nós. Que esquadrinha nosso futuro (Sl 139). Que nos sustenta (Sl 145.14). Que renova, diariamente, suas misericórdias sobre nossas vidas (Lm 3.22). Que nos ama (Jo 3.16). E que move céus e terra para que não andemos ansiosos por coisa alguma das nossas vidas, como por exemplo, quanto ao que haveremos de comer, beber ou vestir, afinal de contas, Ele sabe que precisamos de todas essas coisas (cf. Mt 6). Devemos buscar conhecer mais o Deus que servimos e que nos salvou. Devemos aprender a depositar nEle nossa confiança, pois Ele tem, de maneira extraordinária e inigualável, “cuidado de nós” (1 Pedro 5.7).

Francisco Helder Sousa Cardoso

Anúncios
comentários
  1. OI!!!!!Querido amigo Helder, gostei do Blog, gostei deste texto em especial, sua breve exegese foi muito boa, ficaria melhor se você aprofunda-se sua ênfase na analise do termo ou melhor no verbo mais importante do verso ” permanecer”. E na ação da afirmativa bíblica que encontramos as diferenças e resultados de uma profunda vida cristã a qual nós possibilita efetuar distinções da magia secular.
    Todavia se você centrar sua atenção na análise Morfológica do Verbo que no grego, e um infinito do presente ativo.
    Você encontrara uma bela verdade da fé Reformada, Calvinista, implícita na raiz verbal desta tão bela e ao mesmo tempo mal interpretada passagem Bíblica.

    Atenciosamente Raquel Carvalho

  2. Silvia Carvalho Sathler disse:

    Passei por um período muito difícil em minha vida, vendo a vida do meu amado sendo dilapidada! Cora~çao, ano s atrás, como consequencia o mau funcionamento dos rins, vendo-o cheio de restrições para comer, ( para quem apreciava o dom de comer) e por fim a diálise! Meses preso a uma máquina, sendo ele um homem ativo e cheio de vida, impossibilitado em muitas atividades!Não foi uma noite de clamor e muito choro que tive. Aprouve ao Senhor fazer a Sua vontade levando-o para a Morada Eterna! Isto tudo é para relatar que, numa noite destas, escutando um pregador virtual, me deparei com uma coisa que “eu desconhecia”! A palavra PEDSIR e Dar-se-vos dá, não é um pedir mas uma determinação! Entrei em pânico: eu não agí assim!! Logo impedí a cura dele? Não pedí certo? Foramdias de angústia, aliás , tem sido!! Espero que o Senhor me dê Paz e traga entendimento e sabedoria pra mim!!Errei? Não pedí como deveria? Onde falhei? Faltou fé? Como uma palavra pode nos tirar a paz! Em Cristo, nosso Salvador, Silvia

  3. Francisco Helder disse:

    Irmã Silvia

    Seu depoimento comovente apenas confirma minha indignação: a Teologia da Prosperidade é uma das maiores tragédias da atualidade. Essa maldita teologia (que está mais para heresia) tem pervertido a fé de muitos, ensinando coisas que Jesus e a Bíblia nunca desejaram ensinar. Muitos programas evangélicos no rádio e tv (maioria deles) são verdadeiros esgotos. Imundicie pura. Deus tenha misericórdia de tantos lobos mercenários que estão se passando por “homens e mulheres de Deus”. Estes pregam irresponsavelmente doutrinas da Teologia da Properidade (movimento que surgiu nos Estados Unidos, no século XX. Seus maiores disseminadores foram E. W. Kenyon e Kennet Hagin. No Brasil, R.R Soares, Macedo, Valdomiro Santiago, Valnice Milhomens e até Silas Malafaia tem difundido essa aberração teológica)
    Uma das bases dessa perigosa teologia é a “confissão positiva”. Isto é, você “declara e a benção acontece”. A idéia pode até ser interessante, mas não encontra fundamentação bíblica. Pelo contrário, a Bíblia detona essa idéia. Eles pegam textos isolados para defenderem suas idéias. Isso é um erro hermenêutico e exegético (ciências de interpretação bíblica) gravíssimo.

    A Bíblia os desmente claramente.

    Veja alguns exemplos:

    1. Tiago fez/faz uma séria advertência: “Prestem atenção vocês que dizem: amanhã iremos para tal cidade, e lá passaremos um ano, e negociaremos e lucraremos. Em verdade vos digo: Vocês não sabem o que acontecerá amanhã. Que é a vossa vida? É um vapor que existe por um pouco de tempo e logo desaparece. Em vez disso, vocês deveriam dizer: SE O SENHOR QUISER, NÃO APENAS VIVEREMOS, COMO FAREMOS ISSO OU AQUILO” (Tiago 4.13-17). Ou seja, tudo, absolutamente tudo, passa pela vontade de Deus.

    2. Através do Profeta Jeremias (Jr 10.23), Deus afirmou: “Eu sei que não é do homem o seu caminho, nem o dirigir os seus passos”. Posso mesmo definir quanto tempo de vida terei? Quando será minha morte? Deus, através do Profeta Jeremias e de Tiago, além de muitas outras passagens, afirma que NÃO.

    3. Paulo fala sobre um “espinho na carne” (2 Co 12.7-10). Algo que muito o incomodava. Diz que 3 VEZES OROU PEDINDO A DEUS QUE TIRASSE AQUILO DA SUA VIDA. E qual foi a resposta de Deus?? NÃO!! Deus disse NÃO ao grande Apóstolo Paulo. Será que Paulo não orou direito??? Veja outro exemplo muito importante:

    3. Jesus, orando no Getsêmani, disse: “Pai, se for possível, passa de mim este cálice. Mas que seja feita a Tua vontade, não a minha” (Mt 26.42). E qual foi a resposta de Deus? NÃO!!! Deus queria que Jesus passasse por aquilo. Aquilo tudo era propósito de Deus. (será se Jesus estava em pecado? será se não pediu direito? será que não declarou a benção????? Se nem Jesus soube orar corretamente, EU DESISTO DE TENTAR)

    Enfim, irmã Silvia, resumo dizendo: Deus sabe o que é melhor para nós. Releia o último parágrafo do meu texto:

    “Quando as palavras de Jesus abundam em nossos corações, aprendemos a orar como o próprio Jesus: “Pai, acima de tudo, seja feita a tua vontade, e não a minha” (Lc 22.42). Jesus reafirmou o valor de sua relação com Deus pedindo que fosse “feita a Sua vontade, assim na terra, como no céu” (Mt 6.10).

    O mais gostoso na vida cristã e depender totalmente de Deus. Saber que Ele cuida de nós. Que esquadrinha nosso futuro (Sl 139). Que nos sustenta (Sl 145.14). Que renova, diariamente, suas misericórdias sobre nossas vidas (Lm 3.22). Que nos ama (Jo 3.16). E que move céus e terra para que não andemos ansiosos por coisa alguma das nossas vidas, como por exemplo, quanto ao que haveremos de comer, beber ou vestir, afinal de contas, Ele sabe que precisamos de todas essas coisas (cf. Mt 6). Devemos buscar conhecer mais o Deus que servimos e que nos salvou. Devemos aprender a depositar nEle nossa confiança, pois Ele tem, de maneira extraordinária e inigualável, “cuidado de nós” (1 Pedro 5.7)”.

    Sugiro, Silvia, que você deixe de assistir esses programas. Eles fazem mais mal que bem.
    Um excelente programa, que recomendo e assino embaixo, passa na Rede Tv, sábado pela manhã, do Pr. Hernandes Dias Lopes. É um pastor sério. Ama a Deus e prega a Palavra sincera.

    Espero ter ajudado você. Orarei a Deus para que te dê paz e dirija sua vida.

    Conte sempre comigo.

    Um abraço

    Francisco Helder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s